Você está construindo a história que realmente quer?
Estou desmotivado! Como vou motivar minha equipe?

Dores físicas podem ser emoções mal revolvidas

Quando sentimos dores físicas, buscamos os fatos motivadores e a forma correta de tratar ou remediar. Mas quando desconhecemos os motivos das dores? Quando dói, mas nada está aparentemente associado? Talvez sejam as emoções chamando atenção!

Poucas pessoas sabem disto, mas sentimentos podem ser responsáveis por dores das mais diversas, refletindo no corpo situações emocionais mal resolvidas. Algumas passageiras e outras nem tanto.

Uma amiga, que vou chamar de Solange é um exemplo disto. Houve um período em que ela ficou muito infeliz, com dores de cabeça, enjoos e tinha dificuldade de seguir com as tarefas do cotidiano, que pareciam um peso. Tudo começou depois dela não ter sido aprovada em um concurso para qual dedicou vários meses de estudo. Porém aos poucos foi se restabelecendo e viu ser possível tentar novamente. Se abrindo em conversas com colegas e familiares recebeu apoio.

Ela estudou e tentou novamente e mesmo assim não foi aprovada. Desta vez ela ficou chateada, mas entendeu que não poderia perder tempo e procurou entender que caminhos tomar dali para frente.

Mas quando a pessoa não sabe de onde vem o sentimento de angústia, que pode causar alterações da pressão, causar falta de ar e até mesmo indisposição contínua? É preciso não esperar passar e buscar a causa, pois as dores emocionais se resumem a duas situações: encontrar caminhos ou permanecer em prisões.

São prisões quando nos tornamos reféns destas dores pelo resto das nossas vidas, nos tornando verdadeiros prisioneiros sem as chaves das nossas celas.

Se tornam caminhos quando conseguimos perceber e usar estas fases para entrar em contato com o eu interior e a partir dessa conexão, buscar desenvolvimento, sendo seres humanos melhores.

O que vale mais: utilizar as dores para se reconstruir ou se destruir? A escolha é somente sua! Você precisa fazer de suas dores emocionais os caminhos de libertação e cicatrização das feridas! Por mais difícil que seja o motivo, cabe a você decidir como agir com suas emoções!

Reflita:

Você já passou por situações que causaram dores e se lembradas hoje te dão aflição? Talvez isto não esteja bem resolvido! Se você deixou o assunto passar, deixou pra lá, hoje em dia não pode ficar fazendo julgamentos.
Agora, se você enfrentou o problema e resolveu da maneira que achou ser certo, jamais deve voltar a se preocupar ou se culpar, pois você fez o possível naquele momento para enfrentar sua dor.

Dica:

Avalie se já existiu ou existe algum assunto que causou ou causa aflição. Você já pensou em resolver isto? Ou prefere ter dores de cabeça cada vez que pensa sobre? De nada adiantará outras pessoas construírem novos caminhos para você passar, se você estiver em uma prisão de dores emocionais mal resolvidas.